Putin alerta o Ocidente sobre exclusão da Rússia em sistema antimísseis

Início do conteúdo

Moscou ‘mobilizará armas nucleares e forças de ataque’ caso propostas russas não sejam aceitas

MOSCOU – O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, disse ao canal CNN que a Rússia vai mobilizar armas nucleares e “forças de ataque” caso seja excluída do novo escudo antimísseis do Ocidente.

Na entrevista gravada na terça-feira, no programa do apresentador Larry King, Putin disse que as ameaças contra a Europa precisam ser enfrentadas conjuntamente – uma referência ao recente acordo entre a Rússia e a Organização do Tratado do Atlântido Norte (Otan) de cooperação na defesa antimísseis.

Mas, se as propostas russas forem rejeitadas e as instalações ocidentais de defesa criarem “ameaças adicionais” perto das fronteiras do país, “a Rússia terá de assegurar a própria segurança” disse Putin, segundo a tradução para o inglês de um trecho da entrevista divulgado pela CNN em seu site.

O premiê russo falou na mobilização de “novas forças de ataque” e de “novas tecnologias nucleares e de mísseis”. Putin – político mais influente da Rússia – afirmou que não estava fazendo uma ameaça ao Ocidente, mas suas declarações reforçam a insistência do Kremlin em ter um papel significativo na defesa antimísseis.

Em seu pronunciamento anual à nação, na terça-feira, o presidente Dmitry Medvedev alertou que uma nova corrida armamentista pode acontecer dentro de uma década se as promessas de cooperação dos EUA e da Otan na questão dos mísseis não resultarem em acordos concretos.

“Essa não é uma escolha nossa, não queremos que aconteça. Isso não é uma ameaça da nossa parte”, disse Putin. “Estamos simplesmente dizendo que isso é o que todos nós prevemos que acontecerá se não concordarmos com um esforço conjunto aqui.”

Há anos os planos dos EUA de instalar um escudo antimísseis na Europa preocupam Moscou. Agora, a Rússia e o Ocidente apresentam a cooperação na defesa antimísseis como sendo um ingrediente crucial na aproximação dos ex-inimigos da Guerra Fria.

Buscando tal reaproximação, o governo de Barack Obama abandonou no ano passado um projeto deixado por seu antecessor, George W. Bush, para instalar um radar e interceptadores de mísseis no Leste Europeu. O novo plano – bem recebido pela Rússia – prevê interceptadores de curto alcance. Mesmo assim, Putin disse que a Rússia se sentirá ameaçada se os EUA agirem sem a participação russa.

Os alertas do Kremlin ocorrem num momento de incerteza a respeito da ratificação no Senado dos EUA da nova versão do tratado Start, firmado por Medvedev e Obama em abril, e que prevê a redução dos arsenais nucleares dos dois países

Esse post foi publicado em anticristo, apocalipse, Apostasia, barack obama, chip, Diversidade, gripe suina, haarp, marca da besta, Menssagem subliminar, nova ordem mundial, Ocultismo, ONU. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s